Nutrina News

  • Técnicas de adestramento

  • Data: 16/01/2014
  • Mestre em se comunicar com animais, Alexandre já fez pesquisas em diversos países, escreveu livros sobre treinamento animal, tem programa na Record e na National Geographic sobre pets e já treinou até peixes a passar por argolas. Ensinar o “melhor amigo do homem” a ter bom comportamento não é impossível, a primeira condição para criar um “gentlepet” é começar cedo. Segundo Rossi, “o cão aprende desde pequenininho. Você querendo ou não, se ele latiu ou chorou e conseguiu determinado tipo de atenção, você está ensinando ele a latir e chorar para alcançar isso”. A média de preço por aula em São Paulo é de R$ 60, segundo Dr. Pet. 

    A partir do momento que o pet foi para o colo do dono, ganhou um nome e espaço na casa já está sendo educado, bem ou mal. O modelo de adestramento por reforço positivo na maioria das vezes acontece duas vezes por semana, por 40 minutos. “O treinamento do dono é quase ou mais importante do que o do cão”, alertou. Veja a seguir como ensinar o local certo para as necessidades, a passear, a não fugir, evitar latidos desnecessários e truques como dar a patinha e sentar.

© nutrina 2019 todos os direitos reservados