Nutrina News

  • Acupuntura em animais de estimação ajuda a tratar dores e garante qualidade de vida

  • Data: 02/10/2017
  • Veterinário diz que acupuntura garante melhor qualidade de vida aos animais (Foto: Francine Galdino/G1)

    A acupuntura é uma terapia chinesa que consiste na aplicação de agulhas em determinados pontos do corpo para tratar de doenças físicas ou emocionais, além de melhorar o sistema imunológico. A prática é bastante comum nos seres humanos, porém está sendo bastante usada para tratar dores e desconfortos em cães e gatos.

    Segundo o médico veterinário de Itapetininga (SP) Reynaldo Dias Landgraf Junior, a acupuntura pode ser feita nos pets para cuidar de diversos problemas, seja uma simples dor ou até mesmo problemas comportamentais.

    “A acupuntura pode ser realizada em qualquer animal de estimação, independente da idade, pois a prática não visa tratar apenas um problema local, como por exemplo, uma dor, e sim, o corpo como um todo”, explica.

    O veterinário, que há três anos trabalha nessa área, conta que o ‘"carro chefe" da acupuntura em animais é o tratamento de problemas locomotores osteomusculares.

    “Na maioria dos casos a acupuntura é recomendada quando o animal tem um problema na coluna e para de andar, por exemplo. Com o tratamento, ele consegue recuperar os movimentos e ter uma qualidade de vida melhor. Também é bastante indicado em problemas comportamentais e doenças de pele”, comenta.

    Apesar da aplicação de agulhas parecer ser dolorida, Reynaldo garante que é quase impossível machucar um animal.

    É muito difícil machucar um animal com a acupuntura. O que pode acontecer é do tratamento não ter efeito se não forem colocadas as agulhas nos pontos certos. Por isso é necessário procurar um especialista”, explica.

    O veterinário garante que em todos os casos os resultados começam a aparecer logo no primeiro mês, dependendo da gravidade da doença que será tratada.

    “Um dos casos mais difíceis foi um cachorro que chegou até o consultório com cinomose, uma doença viral e altamente contagiosa que pode levar a morte ou deixar sequelas graves. Neste caso, o cão mexia apenas os olhos. Então indiquei uma sessão de acupuntura por semana e em dois meses ele começou a mexer as patinhas. Já faz um ano que ele faz o tratamento e agora consegue até ficar em pé”, conta.

    Qualidade de vida

    Ainda segundo o veterinário, o tratamento tem como finalidade proporcionar uma qualidade melhor de vida ao animal que, muitas vezes, perde os movimentos ou então está sofrendo por alguma dor.

    “Toda vez que eu vejo um animal recuperado e sei que eu pude contribuir com isto é gratificante. É como se toda vez fosse a primeira vez. É como se um filme passasse pela minha cabeça, desde quando o dono chega desesperado por causa do animal até quando ele vem animado me dizendo da recuperação. Não tem palavras para descrever a sensação. É muito gratificante”, conta emocionado.

    Quem também compartilha desse sentimento é a zootecnista Ana Paula Roque, que pensou que teria que sacrificar sua Lili, uma salsicha de 8 anos que havia perdido os movimentos das patas traseiras por causa de uma hérnia de disco.

    “Em abril deste ano ela parou de andar e descobrimos a doença. Na época o veterinário que a atendeu disse que ela não voltaria mais a andar e que a única solução para acabar com suas dores seria sacrificá-la. Foi um choque muito grande, pois ela faz parte da família”, lembra.

    Inconformados de que esse seria a única solução para Lili, Ana Paula começou a pesquisar outros métodos até que um veterinário indicou a acupuntura.

    “Pesquisei bastante sobre o tratamento em animais e acabei descobrindo a acupuntura. No final de junho já começamos o tratamento com uma sessão por semana. Logo nas duas primeiras sessões já começamos a perceber que ela parou de sentir dor e na quinta sessão ela ficou em pé. Foi inacreditável”, conta emocionada.

© nutrina 2019 todos os direitos reservados